Resenha | Robinson Crusoé: A conquista do mundo

Olá!

IMG_20160623_200845

By Isamara Nascimento

Um dia desses enquanto organizava minhas coisas, vi livros que estavam comigo há muito tempo! A maioria eram de meus pais e foram passados para mim, alguns eu ganhei e outros foram comprados por causa da escola ou apenas por distração. Grande parte deles eu já li e alguns ainda não… Observando isso, percebi que fazia um tempinho que não lia um livro físico e, como pretendo falar um pouco mais sobre livros aqui no blog, vi nesses meus antigos livros a oportunidade de reler algumas histórias, explorar as que ainda não li e compartilhar tudo aqui com vocês.

Por ser um livro físico, vou colocar no final do post detalhes sobre o livro que eu não coloquei nas minhas outras resenhas de livros.

Robinson Crusoé foi escrito pelo escritor inglês Daniel Defoe na época de 1769, inspirado na história verídica de um marinheiro escocês que passou quatro anos de sua vida isolado em uma ilha do Caribe. Na história do livro vemos Robinson, um inglês da burguesia protestante e aventureiro que decide, ainda muito jovem, abandonar a família, conforto e estabilidade financeira para se aventurar pelos mares e seguir seu instinto em busca de aventuras! No entanto, em uma das viagens, as coisas não acabam muito bem após uma tempestade que atinge o barco no qual estava e ele acaba sozinho em uma ilha isolada e deserta, tendo que aprender a sobreviver naquele lugar com apenas o que restou do naufrágio.

IMG_20160623_201141

By Isamara Nascimento

Diferente de alguns anos atrás quando tentei ler esse livro pela primeira vez, achei a história muito boa e intrigante. A história se desenvolve em um ritmo diferente do que estou acostumada, pois como o nosso personagem passa exatos vinte e oito anos, dois meses e dezenove dias em uma ilha deserta, não dá pra se aprofundar muito em acontecimentos do dia a dia, logo o tempo passa super rápido e somente aquilo que é realmente essencial é contado, o que é muito bom.

Por causa da época em que o livro foi escrito é possível perceber o sentimento de superioridade do inglês sobre os povos colonizados, mesmo que sutilmente aparece em alguns momentos, além do fato da escravidão ser retratada com total naturalidade…

A história se passa em primeira pessoa deixando o leitor mais próximo do personagem principal, o que torna todas as angústias, medos e pensamentos do personagem ainda mais realistas, de modo que cada conquista ou frustração, relatados de forma simples e rápida, sejam envolventes o suficiente para você torcer por Crusoé. Além disso o desfecho é satisfatório e esclarecedor, sem deixar qualquer curiosidade sobrando. 


IMG_20160623_201015

By Isamara Nascimento

Autor: Daniel Defoe

Editora: Scipione

Tradução e adaptação: Werner Zotz

Ilustração: Rogério Nunes Borges

Páginas: 112

Sinopse: “Robinson era um jovem marinheiro inglês. Ao viajar para a África, seu navio é colhido por uma tempestade e naufraga. Toda a tripulação morre, com exceção do jovem, que se refugia numa ilha deserta do Caribe. Lá ele se defronta com as dificuldades de uma existência primitiva. A coragem, a paciência e a habilidade de Robinson eram as qualidades que o mundo “civilizado” de então acreditava necessária para subjugar a “barbárie””.

Anúncios

Um comentário sobre “Resenha | Robinson Crusoé: A conquista do mundo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s